sábado, 18 de novembro de 2017

Descobri porque eu tava mal

Nós nascemos, reproduzimos e morremos. No meio desse ciclo resumido e generalizado há tanta coisa que livro nenhum de Ciências conseguiria explicar na nossa fase escolar. São tantos sentimentos, são tantas alegrias, são tantas tristezas, são tantas raivas e são tantas decepções.
O medo de me decepcionar quase me matou e foi num dia simples pensando sobre a vida que eu percebi isso. Por muito tempo eu venho chorado e cultivado uma tristeza sem tamanho dentro de mim e só agora eu percebi que tudo nasceu por causa de um medo (não chame ele de bobo).
O que fazer agora que sei a verdade? Buscar a paz, essa é minha resposta. Eu me enchi de textos, vídeos, de histórias de outras pessoas e ninguém conseguia traduzir o que eu sentia, isso é porquê sou eu que sinto, mas vejo que essa busca inalcançável pelo sentido da vida serviu de alguma coisa.
No momento não posso falar com todas as letras que estou bem, mas estou bem melhor do que estava antes, não tenho incertezas sobre esse fato e não estou com pressa pra ficar ótima.

Vou tentar exprimir meus sentimentos em simples palavras para que você entenda o que é medo de se decepcionar. Esse medo traz: falta de perspectiva, objetivos vazios, baixa auto-estima, incerteza da vida, falta de fé, coisas que parecem durar eternamente de forma negativa, entre outros. É algo muito complexo porque o sentimento não cabe em você, isso te emaranha ao ponto de você se esquecer o porquê de se sentir assim.
Bem, era assim que eu me sentia, por isso todos os dias eu chorava com medo de viver, me negava sair diversas vezes, tudo que tinha que fazer era um fardo, me afastei de amigos,até pensei estar depressiva. Mas, na verdade, era o medo de me decepcionar com as minhas escolhas.
Como isso aconteceu? Basicamente na sua mente parece que todas suas opções de seguir em frente são erradas e te trarão consequências pesadíssimas. Eu tinha medo de me decepcionar com Deus, meu namoro, meus amigos, minha faculdade, com as minhas escolhas profissionais e também medo de decepcionar meus familiares. 

Eu não sei ainda como sair disso, mas te digo que quando você encontra o X da questão tudo fica mais fácil de se enfrentar, trabalhar o auto domínio é algo que eu tenho em mente e ser sempre sincera comigo mesma, talvez esses sejam os primeiros capítulos da minha vida nova e eu nem saiba, mas só vou descobrir se eu viver.
Precisamos ter em mente que decepções são inevitáveis, meu medo era (assim seja) de sofrer uma e por causa disso acabei sofrendo muito mais. A partir de agora minha meta é viver bem, tenho muitos problemas ainda pra resolver, entretanto ter minha visão aberta para isso é algo MUITO bom. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário